segunda-feira, 31 de maio de 2010

-

Não me compreendo, não me entendo e não sei quem eu sou. E talvez, também não faça questão. Queria entender pessoas, motivos, porquês ou apenas não entender absolutamente nada. Passei grande parte do meu auto-conhecimento (frustado) tentando encontrar emoções e a única coisa que encontrei foi o amor, não sei bem se é amor, sei que o encontrei, e hoje, não sei explicar.  Me perdi no meio de sentimentos, meus sonhos foram embora em sua mente, meus desejos viraram sombras perdidas e minhas emoções já não fazem parte de mim. Tenho sempre um fluxo descontinuo e acelerado de alegrias e tristezas, consumo demais energias com besteiras e acabo sem tempo para pensar em outras coisas. Duvido do meu amor, duvido do quando gosto, duvido de mim e duvido de você. E me odeio por procurar todas as certezas para as dúvidas em outra pessoa e no fim ainda continuou me odiando. Se é bom? Não sei, afinal não me conheço. Ou conheço? '' Não sou nada. Nunca serei nada. Não posso querer ser nada. A parte isso, tenho em mim todos os sonhos do mundo''

Nenhum comentário:

Postar um comentário