terça-feira, 26 de janeiro de 2010

:\

-
Não tenho palavras pra descrever o quanto é horrivel esperar a morte chegar. Ou melhor, esperar que a cada dia nossas esperanças acabem,  que simplesmente encontrem um novo lugar pra reinar, novas pessoas que necessitem dela nas suas vidas. Acho que na nossa, a muito tempo ela se foi. Antes, eram 3 meses. Tínhamos ainda tempo pra ver ela se perdoar pela tragetória muitas vezes errada na sua vida, tínhamos tempo pra escutar suas histórias, seus casos, experiências e chantagens. E muitas vezes até tempo sobrando pra vê-la lamentar das dores que sentia, das náuseas. Tempo demais pra ela falar que não veria Clarinha andar ou pronunciar 'mãe' e 'vovó'. Tempo demais sobrando que a única coisa que nós percebiamos estar  acontecendo era que a doença cada dia mais ocupava outro orgão. Que agora tudo ficava mais escasso, mais debilitado. Passados uma semana todas essas esperanças que guardávamos conosco simplesmente foram se apagando. O que era três meses em uma semana se tornou dois. E o que se tornou dois meses agora, passados três dias, são duas semanas. Cada tempo que se passa temos mais a certeza de que agora a respiração não é a mesma, que cada 'inspira' e 'expira' vai ficando mais difícil suportar a chegada da morte. Que a cada tic-tac do relógio os olhos vão se comprimindo, a boca prende as palavras, e os gestos agora só pedem socorro. E é assim que eu me sinto toda vez que eu entro no quarto 108 do hospital. Sinto como se agora já não houvesse mais uma partezinha dela aqui com a gente, sinto que agora cada segundo é um adeus dolorido pra nós, sobrinhas e sobrinhos, pra eles, filhos e pra todos aqueles que fizeram parte da sua história. Agora, não peço mais a Deus que lhe dê vida, porque já guardo comigo a certeza que o lugar dela é lá com Ele. A única coisa que ando pedindo é que o Senhor aquiete a alma dela, para que ela vá em paz. Na paz divina. E é como dizia Pe. Fábio: '' Não, eu não vi a sua cura se cumprir. Eu não vi o seu milagre acontecer. Nada que eu pedi a Deus aconteceu. É, vou tentando achar o rumo por aqui, vou reaprendendo ser sem ter você, descobrindo em mim o que você deixou. Grito seu nome, desejoso de resposta, quando vejo a mesa posta e seu lugar sem ter ninguém. Mas nessa ausência, sei que existe outra presença, uma força que sustenta, e que me faz permanecer de pé. (...) Meus Deus humano, que conhece a dor de ver partir a quem se ama, que chorou de saudade, que sofreu por seus amigos, e que esteve ao meu lado, quando eu vi você partir... Porque você partiu, porque você se foi, e porque o milagre não se deu como eu pedi... Não, eu não vou perder a fé, nem desistir. Foi você que me ensinou antes de ir, vou vivendo assim, conhecendo o coração, que você fez pulsar em mim.''
Enfim... Que seja feita Tua vontade, Amém.

=*

sexta-feira, 15 de janeiro de 2010

hello, Kitty.

Não sei porque mas faz dias que não venho aqui. Que não escrevo nada, que não leio nada do blog de Nana, do blog de Brenda, nem de tantos outros. E não é preguiça. Juro que não é! Por um momento, muitas vezes, até repentino, eu só perca a minha louca obsessão por escrever. Perco a paciência (constatemente). E perco até a merda da criatividade, que já vem tão poucas vezes. E deve ser também, porque esse ano já estou lendo meu sexto livro, então acabo ficando meio vidrada demais nos livros, que acabo deixando menos tempo pra ler os blog's desta vida. Enfim, só passei mesmo aqui, pra dizer que antes de ontem, um ser (anormal) apareceu no meu Formspring, oferecendo arrumar meu blog, achei ele de inicio meio maluco! Porque ninguém pede pra fazer essas coisas do nada e depois que eu realmente entendi que era amor aquilo que ele tava fazendo, e aproveito pra dizer que o cara é mesmo um fera! Ele deu uma repaginada aqui no blog, e agora sim posso dizer que ANO NOVO, VIDA NOVA E BLOG NOVO! Espero que vocês gostem e que concordem o quanto ele é bom.
Hoje estou indo pra Salvador. Praia, sol... E curtição. =*

quinta-feira, 7 de janeiro de 2010

Outra impressão!

03 de Janeiro de 2010
Domingo em Salvador;

Só um PS sobre o dia.
Todo mundo me enche o saco que a primeira impressão é a que fica. E eu, excepcionalmente, adoro mudar de opinião, principalmente a de pessoas, aquelas que tenho a primeira impressão. Me deram esse prazer hoje. Duas vezes! E quer saber de uma? Acorde mais vezes as 2 da manhã, com vontade de ir no banheiro, vá no meu quarto, me faça parar de ler, me chame para conversar e rir que eu vou gostar, na verdade, ADORAR! Você sabe que sou tagarela, e que uma boa conversa tão intectual quanto a nossa (hahahah) só faz aumentar o meu QI, que é altíssimo. ;P

=*

TODO MEU!

02 de Janeiro de 2010
Sábado em Salvador;

As vezes é bom sentir que você é meu! Na verdade, se fosse possivel queria ter esse 'possesivo' sempre. Não só quando tenho o desejo maluco de você ou quando sentir seu rosto quente e sua pele quente sobre a minha, mas em todos os meus pensamentos. Aqueles mesmos que tantas vezes você quis traduzir. Que repetiu ' o que tá pensando?' e eu sempre com o velho 'sei lá', sem muitas explicações, sem muitas demoras, só pensando que todas as vezes meu pensamento estava fixo em você Em poder te ter por completo, de corpo, alma e coração. Pensando em como é ruim me imaginar sem seu sorriso, com os olhos 'comprimidos' e com os lábios macios e quentes. Sem as mensagens, sem os convites pra sair meio indecisos, sem as recomendações, definitavemente não gosto de pensar nisso, nesse futuro que tantas vezes acho que está tão próximo. (...) Gosto de pensar em 'nós' se eternizando naquele lugar abafado, apenas encostando rosto no rosto, sussurando coisas ora inesqueciveis, ora bobas. Gosto da nossa mudança de humor, dos seus ciumes de 'ponto', mesmo não querendo admitir que no fundo você odeia pensar em não me ter só pra si, somente e só e odeia também as vezes, só as vezes, desconfiar nem que seja por um segundo que eu não penso em você. Gosto do 1° e 2° tempo (hahahahaha) mesmo ainda sem saber explicá-los e gosto de pensar no fogo do juizo final. Gosto de pensar no ' e se eu...' que eu não imaginava.
Na verdade, é bom pensar e algumas vezes ter a certeza que você é TODO MEU!
Como tive hoje!
Como quero ter sempre... Como quero sobreviver a sua falta, só por meio dessas certezas.
Porque, apesar dos apesares, você e eu temos a certeza de que além de tudo, há a possesividade e o ''TODO MEU''.


(bendita seja minha auto-confiança!)
beijinhos =*


um ps:
vou pegando os textos do caderno desde dia 24 de dezembro e vou postando aqui sem muita ordem... porque a falta de internet tá MUITO foda! :/