terça-feira, 15 de dezembro de 2009

Sem nome.

Venho pensando em algumas coisas que impressionam só no fato de serem pensadas. Há algum dia, senti como se o coração fosse outro ser bombardeante dentro de nós e que sentimentos serviam de roupa para esses seres. Senti que aquilo que era tão meu, deixava de ser meu, se tornando eu, em apenas um olhar. Que a saudade que palpita de forma incontrolavel no meu coração daquelas EX pessoas, deixava de ser saudade quando lembrava que elas não eram apenas mar de rodas vermelhas com bolinhas azuis. E que sempre me trouxeram algo junto, que nem sempre fosse o amor. E pensei nele. Nele, nele, nele e nele. Nada mais que ele. Que o sorriso dele, tudo que tem terminação 'ele'. Além das outras milhares de coisas que a cabeça aqui pensou.
Na verdade, é porque eu tenho um certo surto quando me imagino com ele, com o olhar que nos torna um ser lotado de personalidades (in)comuns, podendo se considerar alcoolatra e usuaria(o) de Narguilé, tenho surto quando penso na saudade com amor ou sem amor, mas que é saudade e não há saudade, se não houver amor. E tudo que se misture com o meu coração palpitante, impaciente e com saudade, de tudo aquilo que mate meu desejo insaciavel do TER!


Interact foi hoje, vou colocar uma fotinha, aêaaaaa! (:
só pra animar...


beijos e queijos! 3... de lei. =*

Nenhum comentário:

Postar um comentário