terça-feira, 29 de dezembro de 2009

¬¬

desculpa! 4 dias sem internet...
culpa de quem? da merda do meu vizinho infeliz. oh ódio!

segunda-feira, 21 de dezembro de 2009

sem palavras.

A Comer-me o Coração

Acariciando-o com tua língua
E o seduzindo com teus dentes
Deixas meu coração à míngua
Em suaves mordidas veementes

Tu vais a lento mastigar
E urge o sentimento que te tenho
Então me podes mitigar
Sem nem mexer-te o cenho

E como te pões pra comer
Sem dizer-me de antemão?
Só não venhas me dizer

Que o fizeste sem intenção.
Como posso mais viver
Se me comeste o coração?


Ontem, eu tive o prazer de conhecer, eu acho que conheci, o ser que escreveu este soneto.
Seu nome? Lucas Albuquerque.
Sem nada a acrescentar, porque não tenho ainda, palavras pra descrever o que eu achei sobre isso.
Beijos e queijos!

sábado, 19 de dezembro de 2009

GABRIELA LEMOS KOVALSKI! (L)



Coração é uma figura extremamente engraçada. Tem que dia que penso, que ele não fala qualquer língua igual a minha mente. Outras tantas, penso que ele, muito pelo ao contrario, vive em sintonia com ela. Há alguns dias, fiquei pensando em como é ruim sentir saudade, na verdade, não a saudade em si, porque essa, é a certeza de que há amor, digo daquela outra, a falta. Falta daquelas pessoas que infelizmente, algum dia tem que sair da nossa vida. Falta daqueles que precisam se despedir, mesmo que por algum tempo. Falta daquele sorriso, daquelas tardes, daquelas resenhas, daquele sotaque. Das mínimas coisas. De quando você olha no telefone, e percebe que daqui a algum tempo ele não vai tocar com tanta frequência. Não vai ser você, enchendo o meu saco. Ou falando milhares de palavras emboladas, que no fundo, eu só acabo entendendo a metade. Não vai ser você, que vai me ligar pra conversar, pra atentar, ou pra dizer algo de extraordinário, que aconteceu na sua vida. Nem vai ser você que no meio do dia nublado, vai me convidar pra animar, e ir fazer um lanchinho na chame-chame. (se lembra disso?) E também, não vai ser você, que vai me ligar do nada, eu de pijama, mandando colocar uma roupa e ficar gatinha, que vamos no shop... Tantas milhares de coisas que você, já fez por mim. Tantas vezes que te liguei, e você me escutou, me entendeu, até aqueles medos bobos. E tantas vezes, que você já me ligou, contando seus casos, seus segredos. Milhares de vezes, que você me fez sorrir, quando a única solução que eu encontrava era chorar. E as milhares, que você me ensinou a pedir, sempre que eu achei que podia mandar. E as outras, sem nenhum nexo. Sem nenhum sentindo. A não ser escutar sua voz e saber se estava bem. E feliz. Você sabe que você é única! MUITO ÚNICA! E que cada dia que eu tive a honra e o prazer de conviver com você, eu só fiz aprender. Aprender que a vida nem sempre é como nós queremos. Que muitas vezes deve ser levada na brincadeira. No 'quiiii amorrrrrrrr'. E que outras tantas, apenas precisamos abrir o sorriso, aquele mesmo que você me ensinou a dar, e dizer: estou bem! E continuar levando...
Eu, hoje, só tenho a te agradecer. Por TUDO que você me proporcionou, por ser uma das únicas a ter ficado do meu lado, ano passado, por acima de tudo, ter confiado em mim, sempre. Ter me dado a dádiva da tua presença na minha vida. Agradecer por você estar sempre aqui. As vezes, tão distante. Outras, tão unida. Agradecer pelas risadas. Pelas conversas, pelo companheirismo vivido todo esse tempo. Mas também agradecer pelas coisas ruins. Porque foram elas a principais pra mim hoje, olhar pra trás, e ver que todo aquele muro, que eu fui construindo com você, tijolo por tijolo, está reerguido. Que nós, conseguimos passar por qualquer outro alguém, por qualquer barreira existente no meio do caminho! Por qualquer coisa, que sempre chegou pra atrapalhar.
Enfim... Hoje, é bom olhar pro trás e perceber a segunda família que eu construi. E que, você, é sem dúvida parte dela. E é ruim olhar pro amanhã, pro depois, e perceber que essa minha família vai ser desfalcada. Que aquela coisa 'nêna' não vai estar aqui do meu lado, do nosso lado. E a parte boa disso, é que independente de onde você estiver, aqui, em Porto Alegre, ou no Iraque, você vai estar comigo, guardada sempre no meu coração. Na minha alma. Vou te levar sempre comigo, pra onde quer que seja. Sempre que entrar no meu quarto e ver nossa foto grudada na parede com: Willy Linda! Sempre que entrar no msn... Sempre que ir no shop, e sentir que tá faltando alguém ali, alguma presença... Mas me lembrar, que você está lá, nem que seja por telepatia. Obrigado! E desculpa por qualquer coisa ai, tá? Nunca foi a intenção te prejudicar e te machucar. Desejo muita sorte na sua vida! Muita felicidade. Que Deus te guie e te proteja, para que você nunca deixe a sua estrela parar de brilhar. EU TE AMO MUITO! MUITO MESMO! E por favor, se não for pedir demais, não esquece disso não, nem de mim tá? Porque você é eterna! Eterna...
Um fantástico disse assim:
'Entre as portas do visível e do invisível, um tênue barreira nos separa da eternidade, além da materialidade passageira das coisas, fica o reino das coisas verdadeiras que a gente carrega feito um tesouro, lanços inquebráveis de um amor insuperável, ternuras profundas de uma amizade real, mãos que selam como guardiãs da nossa caminhada, espíritos de luz, iluminando nosso coração, fantasmas, familiares como forças de proteção. Ai, a gente vê que o tempo não vale nada, tempo é pó na escada da evolução.'
Bem, acho que é isso. Pelo menos, por hoje.
Diga wiiiiiiiiiii, minha willynda! :D



oh, coração apertado por isso.
e feliz por hoje. =*



sexta-feira, 18 de dezembro de 2009

troquinha.

Vou colocar aqui, porque até agora estou lisonjeada com o convite.
A história é a seguinte, Nana escreveu um texto, na verdade, uma conversa, chamada 'muito eu'. E como sempre, ficou incrivelmente incrível. Ela, como queria que alguém respondesse, me pediu pra fazer outro texto, ou conversa, como se tivesse respondendo o texto dela, o meu chama-se ' eu gosto'. Não entendi muito o porque do pedido, porque eu sou um caroçinho de arroz ao lado dela, mas enfim... Gostei dos textos e resolvi postar no meu blog também.



muito eu.
Eu sei qual é o seu problema. Você é tão eu. É como se tivessem tirado a minha pirraça de mim e colocado em você, tirado a vontade de escrever tão esporadicamente, o jeito sem-jeito com os sentimentos, aquela necessidade de minhas/suas velhas amigas, a maneira como coloca tudo o que se passa em palavras tão entendíveis para os bons entendedores, a timidez não tão tímida assim, tirasse tudo o que eu tenho, o jeito atrapalhado e confuso de lhe dar com as coisas, tudo de mim e colocado em você. Duas pessoas que se parecem tanto não dão certo. Você é como uma versão minha, só que numa ' caixa ' mais bonita. Mas se eu não posso dar certo com você.. Por que eu quero tanto tentar? Se você é tão ruim com seus sentimentos quanto eu.. como é que a gente pode chegar a saber o que sente? Você sabe.. Eu sei que você sabe. Eu vivo confundindo o que sinto. Meu coração fala grego e meu cérebro só aprendeu o tailandês, até agora. Eles não se entendem. Meu coração não é burro. Meu cérebro é que não entende ele direito. Você parece ter o mesmo problema aí dentro. A gente não dá certo junto e eu fico aqui.. querendo tentar.
Pode me dizer? por favor?
Tá bom, então.
Dá próxima vez eu vou te agarrar em público, viu?
É, sim. É assim que vai ser.
Tá beeeem, tá beeeem? hahaha.
Mas você vai me contar mesmo por que eu te quero tanto?Okay.
Tchau.
Ei, ei.. Leva isso pra se lembrar de mim. Um beijo na sua bochecha direita e o da esquerda eu só te dou depois que me contar.

Feito por Nana Andrade =*



eu gosto.
Nunca achei que ser parecida com você fosse um problema. Na verdade, sempre reagi muito bem a esta situação. Sempre gostei de ter sua pirraça, mesmo que as vezes pouca, ou ter que escrever sem parar. Sempre interpretei isso como coisas legais em você. E sempre quis tê-la em mim. Porque me condena? Esse jeito sem-jeito para os sentimentos só me mostra o quanto nós, afinal, podemos ser tão valiosas. A necessidade? Meu Deus, só significa que há muito mais amor do que você imagina. Sem contar, que aquele velho ditado diz que para bons entendedores, meia palavra basta, porque esse desejo de ser tão clara? Eu gosto de ter tudo em você em mim. Sempre achei muito bom entender as coisas pelo seu ângulo. E ah, sempre achei que você estava na 'caixa' mais bonita. Sou tão parecida com você e não sei responder as tuas perguntas, apesar de ser parecida, há algo que não faço ideia. E esse algo é porque quero também tentar. Eu sei, eu tenho certeza que sei. Mas não consigo transformar tudo que sinto agora em palavras. O que sinto em relação a 'tentar'. Sempre quando penso nessas coisas, meu coração trava. É incrível, o poder que você tem. Eu tenho ele também né? Ai, que droga de confusão. Bendito esse meu coração.
Ahm? O quê? Eu disse que ia te dizer, não falei?
Tá bom? Jura? Só isso?
Me agarrar em público?
E a minha vergonha? Tá bem, tá bem.
Eu conto, te conto tudo.
Tá, tchau!
Você é bastante chantagista hein? Se quiser, eu te dou outro beijo.

Feito por Alice Santana =*
( com muito amor para a menina fantástica)

quinta-feira, 17 de dezembro de 2009

pensei.

Acordei agora. Olha que estranho, deitei pra dormi as 9:20 pm.
E levanto as 11:20 pm.
O sonho eu não lembro. Só me lembro que o computador tava ligado.
E acordei, vi que estava e vim pra cá.
Agora, estou com insônia.

Assisti duas coisas lindas essa noite de Pe. Fábio na Canção Nova.
E me lembrei, que assim como qualquer outro humano, eu tenho limites.
Sou formada de inúmeros limites na minha vida.
Nasci de um limite. Um limite pelo o qual minha mãe percebeu que não suportaria mais me aguentar na sua barriga. Um limite de espaço. Nasci já, cheia de dores. As dores da contração.
E também nasci chorando. Lembrei de quando era mais nova e minha mãe repetia sempre: Não coloque a mão no fogo que queima. Quem disse que ela estava errada? Muito pelo ao contrário. Ela estava estabelecendo um limite entre minha mão e o fogo. E sim, eu testei pra ver se realmente queimava e não é que queimou. Porque assim como qualquer ser humano, eu, Alice Santana Gusmão, tenho os meus limites. Sou lotada de limitações! E não é errado, NÃO É ERRADO! É uma coisa natural do homem, da mulher, de uma criança.
E limitações existem pra serem formas de aprendizado, de pausa, de atenção.
Hoje, o Pe. Fábio perguntou se a fronteira da Bolivia- Brasil, começava lá ou cá?
Bem... Depende do ponto de vista. As limitações são bem parecidas.
E acho que é isso. Pensei nessas coisas quase ao dormir, dormindo e acordando.
E não precisava ficar chateada, e com vontade de excluir meu blog... Mas coração é coração e como diz Nana: ''Meu coração fala grego e meu cérebro só aprendeu o tailandês, até agora. Eles não se entendem. Meu coração não é burro. Meu cérebro é que não entende ele direito. '' Enfim.
Acho que também vou me lembrar que Deus sabe o que faz, sempre. E que sou formada de carne, ossos e sentimentos, assim como todos os outros. E que estes não foram feitos pra se brincar e iludir, porque hoje, são frutos de luz em minha vida.
BEM, ESTE ASSUNTO ESTÁ ENCERRADO.
PELO MENOS ATÉ AGORA, 12:04 pm.

Good nigth pra vocês e for me.
Espero que agora só acorde amanhã de manhã com a dúvida cruel, se viajo ou não.
Beijos e queijos maracujás. =*


uma informação!

Queria informar agora a vocês, que estou desistindo do meu blog.
Porque neste momento é minha vontade maior.
Parar de escrever.
E agora? Estou perdida, que merda de vida.
Que droga de sentimentos.
Que droga de homens.
Que droga de mundo.
Que droga de coração.
Tá.
Não vou desistir.
Não do blog. :~
Pelo menos, vou tentar.
Beijo.
Boa noite. É eu estou indo dormir hora dessa.
É sério! =*

quarta-feira, 16 de dezembro de 2009

tinha que ser Lispector!

A liberdade depende do ponto de vista...
De quem está dentro, de quem está fora.
Na verdade, o que eu quero ainda não tem nome.

C.L (L)

terça-feira, 15 de dezembro de 2009

Sem nome.

Venho pensando em algumas coisas que impressionam só no fato de serem pensadas. Há algum dia, senti como se o coração fosse outro ser bombardeante dentro de nós e que sentimentos serviam de roupa para esses seres. Senti que aquilo que era tão meu, deixava de ser meu, se tornando eu, em apenas um olhar. Que a saudade que palpita de forma incontrolavel no meu coração daquelas EX pessoas, deixava de ser saudade quando lembrava que elas não eram apenas mar de rodas vermelhas com bolinhas azuis. E que sempre me trouxeram algo junto, que nem sempre fosse o amor. E pensei nele. Nele, nele, nele e nele. Nada mais que ele. Que o sorriso dele, tudo que tem terminação 'ele'. Além das outras milhares de coisas que a cabeça aqui pensou.
Na verdade, é porque eu tenho um certo surto quando me imagino com ele, com o olhar que nos torna um ser lotado de personalidades (in)comuns, podendo se considerar alcoolatra e usuaria(o) de Narguilé, tenho surto quando penso na saudade com amor ou sem amor, mas que é saudade e não há saudade, se não houver amor. E tudo que se misture com o meu coração palpitante, impaciente e com saudade, de tudo aquilo que mate meu desejo insaciavel do TER!


Interact foi hoje, vou colocar uma fotinha, aêaaaaa! (:
só pra animar...


beijos e queijos! 3... de lei. =*

só por acaso.

E no fundo, ainda há uma luz.
Naquele coração que palpita sem parar, ou naqueles versos, que saem sem querer.
Ainda há luz, naquele túnel que o tempo levou. Naquela conversa, que parou.
Naquela amizade, que também acabou. Ou melhor, que afastou.
Ainda há luz!


Não vou desistir de você. Não porque você quer, não porque eu talvez deseje isso. Não porque posso parar de sentir seu cheiro, naquela noite e naquele sonho. Eu quero estar aqui, aqui do teu lado. Ou apenas em pensamentos. Eu quero estar contigo, quero pensar que vai dar certo. E ter certeza que vai. Que TUDO sempre vai dar certo.






' E te perder de vista assim é ruim de mais. E é por isso que eu atravesso o teu futuro, e faço das lembranças um lugar seguro, não é que eu quero reviver nenhum passado... Mas toda vez que eu procuro uma saída, acabando entrando sem querer na tua vida...'

quinta-feira, 10 de dezembro de 2009

Meme, meme.

"Quando o futuro vira passado, é fácil ver o que tinha que ser feito."( Autor Desconhecido )


só postei essa frase, porque aconteceu algo relacionado ao passado, e lembrar-se do erro... que parece! bem, um brinde ao meu dia hoje. muito aproveitador!

QUASE UMA RESPOSTA.

Título: E se tivesse um porém...

Você queria tudo isso, mesmo sabendo, que pode perdê-lo depois de uma semana?
Você ia querer tudo isso, se por acaso se visse em um abismo, onde tivesse que pensar entre viver o presente e pensar no futuro? E se por acaso, tivesse quase a certeza que por um leve estalar de segundo, aquela pessoa NUNCA mais pudesse ser sua, logo depois de ter beijado muito, falado muito, dançado e escutado tudo também em grande volume... E quando voltasse pra casa e fosse se lembrar dele, tivesse que se lembrar do porém, da consequência daquelas coisas loucas que viveu... Daqueles sentimentos malucos que foram em alto pico, daquelas imagens, rondando pela sua mente, daquela pele quente, daquele beijo talvez, o melhor, daquelas palavras, risos... De tudo. E ai? Como você se sentiria? Ia sentir como se pudesse tudo e que ia sair ilesa sem qualquer dor, sem qualquer saudade, mesmo que boas, sem nenhuma palavra, exceto aquele 'Adeus, eu volto daqui a dois meses.'? Iria se sentir obrigada a ESQUECER, palavra que inclusive você disse ser louca, ser chata, e dificil? Iria se sentir tão pequena, sem a presença daquele ser, que você vendo tão pouco, que você estando tão pouco, meche com qualquer estrutura? Bem, sinto-me mais ou menos assim.
Sinto-me como uma bolha louca, girando quase incontrolável. Porque não vou sair ilesa, irei sentir saudades boas e ruins, saudade até do bendito Adeus que provocou dor. Mas vou me sentir pequena da forma que descrevi. Sem qualquer escolha, ou a única que tenho é aquela que só quer o bem. Só quer uma carreira profissional para aquele ser. Nada mais... A certeza leve de que esquecer e não lembrar vai ser difícil. Quase impossível.
E a outra, que só de pensar doi o coração.

'' eu sei de tudo que acontecesse entre a gente, nem imagino tentar te esquecer, não vejo a hora de te ter novamente, ficar com você...''



PRA QUEM NÃO ENTENDEU, ANIMEI MUITO E COLOQUEI COMO RESPOSTA, DO TEXTO DE NANA: http://esteblognaoexistemais.blogspot.com/2009/12/pois-se-voce-nao-quer-eu-quero.html#comment-form

terça-feira, 8 de dezembro de 2009

Não queria.

Queria não ser sua amiga. Não ser nada sua, apenas algumas palavras no inverso ou avesso de alguma noite. Queria não ter ficado com você, assim como queria muitas vezes não ter te conhecido, não ter ido naquela noite de luar naquela casa maluca. Não queria ter ido naquele aniversário que abusei e aproveitei de você. Assim como queria que você não soubesse química e que também não tivesse tempo para me ensinar. Não queria ter uma foto sua no meu celular, e coloca-lá como plano fundo e também como minha capa aquele ALICE que escreveram no seu braço. Não queria, as vezes, ter tanto ciúme, tanta saudade. Não queria, não saber, o que você acha, sente e/ou quer. Não queria conversar contigo sobre minha vida, meus sonhos, minhas ilusões, meus fracassos, erros, minhas esperanças e queria que você não quisesse escutar. Não queria sonhar com você tão absurdamente, sonhar com seu perfume, com seu sabor, com sua pele quente, comigo sussurrando besteiras ou dizendo o que você pede ou o que não pede. Não queria imaginar cenas, fazer caras e deixar tão explicito aquilo que quero a ponto de você entender. Não queria que você tivesse umas amigas tão chatas. Não queria pensar em você quando estou seriamente conversando com alguém. Não queria estar tão em flerte. Não queria que você me falasse da sua vida. Não queria comemorar e me sentir feliz com suas vitórias. E me sentir triste com seus fracassos. Muitas vezes, não queria que você existisse.
Não queria... Mas penso, falo, faço, ouço, escuto, grito, vibro todas essas vezes.
E apesar de não querer, continuou fazendo.

Ao som de 30H!3 com Katy Perry - STARSTRUKK (acho que é assim)
ps: só pra lembrar de uma outra que eu devia nem querer aproximação... só queria, porque quero aproximação demais, né?

HOJE TEM INTERACT!
ESTOU ANIMADA SUPER!

segunda-feira, 7 de dezembro de 2009

Vida

A vida nem sempre é real. A roda nem sempre é gigante. O passado nem sempre passou. O presente nem sempre ficou...


... Mas o mundo precisa continuar a girar. Girar, rápido ou devagar. Nós precisamos continuar a andar, diminuido a pressa, a bendita pressa que o mundo é feita. Deus precisa continuar a existir, para que a nossa fé, continue a mover montanhas, e aqueles que aindam não conseguiram, que não desista da sua existência. O planeta precisa ser salvo, antes que todas os males leve. Alguém, precisa continuar a nos deixar apaixonada, precisa continuar a fazer nosso coração desbravar o mundo. Mesmo, que não seja, as vezes, o que desejamos. E tantas outras milhares de coisas, precisam ser, apesar de nem sempre conseguirem. ;~
É a vida. E apesar de qualquer apesar, ela é assim. Hoje, estava no grupo de oração da Canção Nova, e o homem disse: '' diga sim a vida, levante a mão, procure o novo tempo, inicie um novo tempo.'' Bem, vocês que acham que a roda nem sempre é gigante, e que fadas não existem, digo o que eu disse a Nana, a partir do momento que deixamos de acreditar, as coisas que fazem sentindo na nossa vida, deixam de existir. E assim, algum dia, vamos perder toda a magia que é formada o mundo, aquelas que nós faz tantas vezes acreditar que tudo é possivel.


''Somos feitos de carne, mas temos que viver como se fossemos feitos de ferro"
[Sigmund Freud] ( meme, meme...)

domingo, 6 de dezembro de 2009

duas besteiras!

''É fácil trocar as palavras. Difícil é interpretar os silêncios!''


Fiquei horas olhandos os memes que Nana aconselhou. E não sei porque, esse foi meu preferido. Deixei a página deste aberta, enquanta passava horas, lendo os outros milhares. :~ Na verdade, acho que esse foi meu preferido, porquê há alguns dias, tendo desvendar o silêncio que se passa aqui em casa e no meu coração. E não chego a lugar nenhum! O que está me deixando apreensiva, muito apreensiva. Mas tudo bem.
Mudando de extremos!
A droga do Enem que eu não estou fazendo, está furando TODO o meu final de semana. Porquê todo mundo está fazendo, e é claro, eu não vou sair sozinha. E sair com quem? Se tá todo mundo nesta droga de Enem! ¬¬ Literalmente, ninguém merece. E ano que vem, estou eu, na batalha! hahahaha
Espero que até o ano que vem, diminua a quantidade de questões. Pelo menos, já é um grande começo...


Beijos ;*

sábado, 5 de dezembro de 2009

Meiguinho. *-*



Ela vai mudar, vai gostar de coisas que ele nunca imaginou. Vai ficar feliz de ver que ele também mudou, pelo jeito não descarta uma nova paixão, mas espera que ele ligue a qualquer hora, pra conversar, e perguntar se é tarde pra ligar, dizer que pensou nela, estava com saudade, mesmo sem ter esquecido que, é sempre amor, mesmo que acabe. Com ela aonde quer que esteja. É sempre amor, mesmo que mude. È SEMPRE amor mesmo que alguém esqueça o que passou. Ela vai mudar, escolher um jeito novo de dizer ''alô'', vai ter medo de que um dia ela vá mudar, que aprenda a esquecer sua velha paixão, mas evita ir até o telefone, para conversar, pois é muito tarde pra ligar, tem pensado nela, estava com saudade, mesmo sem ter esquecido que é sempre amor, mesmo que acabe. É sempre amor, mesmo que mude. (L)

- Bidê ou Balde -
Acho essa música um encanto!

quinta-feira, 3 de dezembro de 2009

Sonhos.

Há alguns minutos, eu fiquei pensando em como Deus iria rir de mim, se eu pedisse só metade do que eu precisava. Na verdade, metade do que sonhava. Coisas, que pensadas por um ângulo menor, são tão pequenas. De inicio, pediria pra meu irmão seguir um rumo na vida dele, encontrar qualquer caminho bom. Depois para que a inveja que ronda meu pai acabasse, fazendo com quê as empresas deles, des-lanchassem. E que ele houvesse tempo pra cursar Direito, porque eu sei que ele nunca quis ser Administrador. Ele seria mais feliz e isso me deixaria feliz. Pediria, que minha mãe não fosse tão sem explicação, que ela não vivesse dias tão de TPM e que alguma faculdade de Arquitetura,reinasse aqui em Conquista, porque escreveria ela escondida, depois ela faria a prova e iria cursar e se tornaria a melhor arquiteta que essa cidade já viu. Pediria juízo, muito juízo, pra mim. Sorte também. E mais sol, nos meus sentimentos. Depois, que pensei nesse e em outras tantos sonhos, agradeci, afinal sonhar não paga imposto. E se pagasse, eu estaria lotada de dividas. E fiquei triste. Triste, porque é horrível, quando você pensa em algumas maravilhas e no meio delas há caos. Triste, porque esses meus sonhos são quase irrealizaveis, e não há vontade certa, não há querer certo.Pensei em como a vida poderia ser menos um moinho. Menos caos. Não, não queria que todos os sonhos que um dia eu sonhei, fossem realizados. Mas queria, que minha mãe, meu pai ou meu irmão e até mesmo eu, pudéssemos voltar e plantar alguns desses frutos. Frutos de uma vida... Uma vida futura. Futuro. Frutos que hoje em dia trouxessem um pouco mais de felicidade.Na verdade, não felicidade. Porque acho que essa é um equilíbrio entre mente e coração.Mas poderiam nos trazer satisfação, prazer e principalmente realização. Toda pessoal! E consequentemente, profissional. Eu seria mais feliz. Não teria que ver meu irmão reclamar da vida, das faculdades de medicina do país, do quanto é chato minha mãe estar nervosa. Não teria que vê-la chateada, tão chateada. E ainda mais chateada quando enfrenta todos os alunos. Se ela fosse arquiteta, desenharia, pintaria a vida com as cores que ela tivesse com vontade. Não teria que ver meu pai chegar pra almoçar com a cara fechada, de quem teve um dia horrível e jantar com a cara fechada, de quem teve uma tarde mais horrível ainda. Ele seria advogado, juiz, promotor e iria brigar, argumentar, falar, com toda a facilidade que ele tem. Com toda a mágica. Acho que toda a minha felicidade, seria mais feliz se eles fossem só um pouco mais felizes. Quanta lógica para alguma explicação. Depois de pensar nisto tudo, desisti de sonhar. Sonhar é muito fácil. É só você pensar, e pronto. E pra realizar é uma complicação tão grande. Lembrei-me então que a vida não teria graça sem os sonhos. Sem os sonhos bestas, sérios, sem a vontade que vem junto com eles, sem aquela vontade de ir atrás. E aquela vontade de ir, sem puder, tipo essa que tive.
Meus pensamentos todos foram embolados. Fiz uma perspectiva. A vontade da mudança, do querer, alguns frutos, sementes e sonhos. Devo imaginar, que sonhar é tudo isso. O inverso do inverso do inverso. Fiquei pensando que a vida não valia nada, sem as mudanças. Que a vida, não seria nada, sem os sonhos. Que a vida não seria nada, se não soubéssemos errar, mesmo sendo mudanças para uma vida. E ai conclui, que devemos mudar a partir do erro. E não se lamentar...Talvez, o barato seja isso. Alguns desejos, irrealizaveis. Sonhos, impossíveis. Mudanças, inconquistáveis. A leve certeza de que tudo sempre estará bem!

'Quando você sente que sua vida não vale nada, você tem que se levantar e dar uma olhada em volta, olhar para o céu e quando seus pensamentos mais profundos são quebrados, continue sonhando garoto porque quando você para de sonhar é hora de morrer.E enquanto fazemos nossas partes no amanhã, em alguns caminhos nós trabalharemos e em outros iremos brincar, mas eu sei que não podemos ficar aqui para sempre então eu quero escrever minhas palavras na face dos fatos de hoje e então eles irão pintá-lo, e oh,enquanto eu desapareço todos eles olham para mim e eles dirão: Olhe pra mim! E onde ele está hoje. Quando a vida está difícil você tem que mudar (...)


(E nana, sim é você a garota fantástica! (L))

terça-feira, 1 de dezembro de 2009

-

Quando esquenta, derete tudo.
Até eu, esse sol está conseguindo derreter.
Primeiro, claro, me deixando vermelha.
Depois, perdendo todo o meu moreno cor de jambo.
O calor infernal, nessa cidade :~


(tenho um post especial mais cedo, que era pra ter colocado ontem,
mas não entrei, e agora estou passando na internet rápido!)