sexta-feira, 6 de novembro de 2009

ISSO É VIDA (?) (!)

Estou em um completo caos!
Caos aéreo, marítimo, caos da vida.
Na verdade, tudo perde a graça quando se é diminuída, imagine quando você mesma se diminui?
Parece que estou me diminuindo, na verdade, estou fazendo isso há alguns dias, e não, literalmente, não há graça em fazer isso. ''Crise existencial'', bosta de crise!
Queria entender porque tantas vontades no meu coração, tantas...
Estou louca de vontade de dizer ao meu irmão que eu o amo, mas para quê se ele vai de novo me xingar e me mandar para aquela modesta casa? E ainda me dar um muro no pé, como ele fez ontem. Estou com vontade de dizer a minha mãe que ela é muito bruta, e que eu detesto quando ela manda eu deixar a vida dela (afinal, a vida dela também é a minha), vontade de mandar todo mundo pastar. De dizer a Gabriel que no fundo eu não quero ''terminar a situação'', e que sim, eu sou encantada por ele. E que por mais de todos os erros, eu odeio a sensação de não ter ninguém para dizer ''brigadeiro''. Estou cansada de passar todas as minhas aulas de português, escutando Luana (uma grande amiga) dizer sobre suas 'inimigas'. De por pressão ter que dizer a alguém que a odeio sendo que no fundo, no meu intimo, eu desejo muito a felicidade dela. Inclusive, acho que as pessoas erram, que as vezes mostram ser quem não são, mas como dizia grandes por ai, ''nunca é tarde para mudar e perdoar''. Ela está no direito e espero que tenha tempo na vida para mudar. E que saiba que eu não vou querer me aumentar, tentando diminui-la. E enquanto o tempo não passa, eu estarei aqui, sempre torcendo apenas pelo sucesso.
Estou cansada de fingir que a droga do Tiago, vulgo presto, não me deixa maluca com certasmensagens, e com o jeito dele, meio MONGOL! Louca de vontade de dizer a Binha, que ele é meu eterno INDIOTA, que adoro chamar ele de vagabundo, e que eu amo muito ele... mas ele vai se achar.

Agora me respondam, se isso é vida. Qual é a graça de viver quando se há vontades e você não pode fazê-las? Quando se há sentimentos e você não pode soltá-los, expressá-los?
WHAT IS THE FUN?
Não, não tem graça. E acho que preciso de tempo!
Tempo meu, só meu. Refletir, pensar, chorar, tempo.

Agradeço a quem me entende. e quem não consegue, um dia irá entender.
* Agradecimento especial a: Aruan Amorim (anjo!) e Léo Ferrari (safado! haha)
:*

2 comentários:

  1. antes de começar todos os conselhos.. tenho que dizer que adorei o jeito como você escolheu as cores do texto. ficou super diferente.. e eu tô bem sabendo o que é diferente, viajei agora a pouco por mil blogs, Kikinha, Catarina, Matheus, Jéssica. mil blogs.
    mas eu tambem tenho que dizer que concordo com você em partes. Por que eu concordo em gênero, número e grau que as tais crises são ua merda e que elas estão lá pra encher o saco mesmo. Mas eu acabei de sair de uma, você tambem pode sair. Quem disse que não se pode sair e soltar sentimentos? Tudo nessa vida tem suas conseqüências, só por isso você vai deixar de fazer tudo? Só porque, agora, você pode levar um murro no pé e ser mandada para uma modesta casa, você não vai falar pra Cainho que ama ele? Sabe que a gente fica bem feliz quando ouve essas coisas, ainda mais quando é de alguem que a gente tambem ama. Não importa a reação dele, você sabe que ele tambem te ama. É aí que tá a maravilha do ser humano, as reações. Quem disse que você não pode se mostrar frágil por um segundo e falar que senti falta de ' brigadeiro '? E qual seria a graça de elogiar alguem se essa pessoa não comecasse a se achar?
    aah, e a propósito. eu acho que a pergunta não é ' What is the fun? ' e sim ' WHERE is the fun? ', por que eu tenho procurado por ela sem muito sucesso.
    beijo.
    seus textos ainda fascinam.

    ResponderExcluir
  2. ps.: okay, eu acabei de escrever um texto no seu texto. :O :S

    ResponderExcluir