quinta-feira, 24 de setembro de 2009

Falai muito é uma das instruções.

Me encanto com Clarice Lispector. Apesar de algumas inúmeras vezes não entender nada que ela quer transmitir, não importa. Ela continua me encantando.
Alguns dias atrás a professora mandou ler o livro Felicidade Clandestina, porém minha sala preguiçosa e sem um pouco de cultura, implorou pra ela cobrar apenas algum conto deste livro. Foram divididos grupos, o meu grupo só pra reclamar menos, pegou o conto maior, chamado O ovo e a galinha. Precisei gravar inúmeras falas que repetem na minha mente a cada segundo. E que falo pra qualquer ser vivo que aparece na minha frente... Mas não é isso!
O que me encantou não foi exatamente o conto em si, porque ele não passa de confusões e dúvidas da mente de uma mulher, que considera o ovo ou a galinha formas de ver a vida. De se amar, de se falar... De sentir! Ou até mesmo de ir a lua. Clarice é louca! Ao mesmo tempo que ela diz que ter uma casca é dar-se, ela fala que a galinha veio antes que o ovo. Pois bem, tirando todas essas confusões, eu achei uma lição de moral. Que todo mundo devia levar na vida.
Não só eu, como a professora e os alunos que conseguiram compreender a nossa explicação. Na verdade, não é que Clarice seja maluca, ou até mesmo que ela esteja em dúvida de um ovo, ou uma galinha. O ovo, na nossa vida, parece mais com um subterfúgio. As vezes parece que a representação da vida e da nossa liberdade depende de uma atenção de uma essência, ou a própria essência. Após muitas considerações que fiz, algumas ideais que passaram na minha mente, cheguei a conclusão que no fundo nos não conseguimos eliminar totalmente nossa vontade de ser aquilo que nunca seremos e muito menos a nossa consciência, que algumas vezes parece estar louca e culpada, por algo que não foi feito.
E hoje coloquei no Blog de Thais que nunca o ser humano procura diminuir alguém inferior a ele, sempre procuram pessoas superiores, nem que seja na forma de vestir... Para tentar se mostrarem superiores. (?) Se é que me entendem. Na verdade, isso muito vezes não acontece, porque nós usamos disto para crescer e elas conseguem se diminuir mais ainda. Impressionante! Não é Thais? Mas voltando aqui ao que venho falar, pessoas, seres, adolescentes, maracujás e julianas [como diz Nana] tentem não se diminuir ao tentar diminuir os outros. A vida se forma por ações que nos próprios plantamos, por aquilo que nos iremos colher. As vezes estamos tão atordoados, a pensar no que fizemos no passado ou o que irá acontecer no futuro, que se esquecemos de viver algo que Deus no deu chamado de 'presente'.
E agora venho terminar com meu querido, amado e único Pe. Fábio de Melo que dizia: Não importe o quanto você erre, aceite de Deus esta nova página de vida que tem nome de hoje, quando os erros cometidos são demais, virem a página.
Boa sorte, pra quem anda precisando vira-lá. E sucesso pra quem conseguir ao menos fazer isto.

' Ainda somos os mesmos e vivemos como nossos pais...'
(Hoje recebi três visitas lindas, Nana, Matheus e Bella, meus amores repitam isso mais vezes... E ah, chuva, chuva! Ilumine esta cidade quente! )


segunda-feira, 21 de setembro de 2009

Dúvidas?

Já li e reli pelo Ipod de Luiz um texto que fiz chamado ' memórias', que para quem não leu, falava sobre a raiva que passava no meu coração. Na verdade, há mil coisas no nosso coração!
Ontem uma garota chamada Isabella Leite (irmã do meu gato, Theu) disse que era complicado saber como estávamos, porque há um momento que dizemos estar muito bem e minutos depois, nem sabemos mais.
Realmente é isso, há algumas horas que me impressiono com meu estado de espírito, a forma como eu reajo com certas situações. E há horas, que a angustia e o desanimo tomam conta. Agora, estou um misto dos dois. Estou feliz, bem animada, por a sintonia estar dando certo e principalmente, pela palpitação que agora vai devagar, mais lenta e pulsando calmamente. Ah coração, tão besta! Mulheres são todas bestas.
Não há quem fale que nunca sofreu por um cara, que nunca esteve a ponto de jogar os cabelos e enlouquecer, entrar na fossa, comer chocolate ou chorar, ou apenas pensar, certas coisas se tornaram normais para tantas mulheres. Mas voltando ao que pensamos sentir... São todas ilusões. Já percebeu que sua mente pensa em milhares de coisas ao mesmo tempo. Como posso afirmar que estou bem, se naturalmente não faço ideia dela. Vem então, meu caro e amado Leoni, que afirmava "eu tenho mais perguntas do que respostas... só eu estou confuso?" Leoni, queria que fosse só você, com suas músicas e melosidades sentindo algumas dúvidas e confusões. (IN)felizmente não é assim!
Estou recheada de dúvidas incertas e mal calculadas, até do que vestir, do que amar, de quem gostar ou confiar. E o problema todo, é que essas dúvidas me deixam a quase um 'ataque de nervos'. Passando milhares de vezes, pela minha mente amada, alucinada e cruel.
Vêm do novo as variadas perguntas (...)
Os variados problemas, os desejos, sonhos, as ideologias, e agora? Não quero pensar.
Pensar faz com que pausamos aquela decisão já tomada. Vamos amar loucamente. Viver eternamente, talvez amanhã já não haja mais tempo. Quer falar? Fale. Seu coração pode sofrer mais se prender os incertos sentimentos. Talvez o ato de diminuir seus desejos, só atrapalhe seguir a vida, posso estar errada, mas se há tempo de escolher, escolha o certo, faça o certo, sem pensar tanto.
Meu irmão disse uma vez: '' Na nossa vida temos dois caminhos, o que te leva longe e outro que te trás, chamados certo e errado.''
Meu pai indagou: '' Você sabe como escolher?''
Ele apenas respondeu: '' Meu caráter. "
Papo encerrado!

'' Você é tão acostumada a sempre ter razão, você é tão articulada quando fala não pede atenção (...) É tão certo quanto o calor do fogo."

Boa segunda pra vocês, queridos! Dia internacional da preguiça.
PS¹: aproveitei a minha infernal aula de filosofia e depois inglês, para escrever isso. então dão um desconto.
PS²: hoje tem várias emoções no ar. quem sabe não escreva sobre isso depois...
PS³: estou louca pra chegar amanhã! auhsuahsuahush
aula no cefeet, com nana e theu. ♥ ( até agora não entedi a graça da farda!)

sexta-feira, 18 de setembro de 2009

pensamento ecológico!

Vi esse vídeo hoje, enviado por um grande cara, chamado Léo Amaral. E achei muito interessante! Depois que eu comandei o blog ' tempo de mudar', do projeto da escola, e de tanto falar no quanto o ser humano precisa logo mudar, fiquei pensando no que ando fazendo pra isso. Nada! Nem a água, do banho eu ando economizando. E ai, esse vídeo chegou hoje como se fosse um 'estopim' pra dizer: é hora de mudar tuas ações. Já assisti milhares de vezes, e fiquei naquela mesma reflexão em como uma simples ação, move o mundo. O nome disso? Atitude. Eu sei que parece uma piada dizer que com minha mudança, eu vou conseguir mudar o mundo, mas na verdade, é que se cada pessoa pudesse fazer sua parte, não teria toda essa conversa chata de pensamento ecológico. Não existia aquecimento global, lixo em excesso, nem dizendo que o mundo vai acabar por falta de água. Credo, nem gosto de pensar nisso.. Então, vou eu aqui fazendo minha parte, e espero que vocês façam a reflexão, e se perguntem: 'De que lado estou?' Lembrem-se sempre, que somos a mudança que queremos pro mundo!

Beijo, e isso foi muito prozinha, mais o vídeo realmente é otimo. Sem contar que eu não estou nada bem, ódio, ódio e ódio!

Odeio o bendito amor! ¬¬

quinta-feira, 17 de setembro de 2009

Um maluco beleza!

Fiquei pensando em quem falar. Tenho uma sala completamente conturbada em relação a amizades, carinhos e afagos. Talvez seja a sala menos desunida, menos amiga, e mais complicada que eu já conheci. Fiquei naquele dilema, falar de quem eu vivo, de quem eu ando, ou de alguém que apenas está ali, e que tão indiretamente, faz parte da minha vida?
Escolhi a segunda opção! E junto com ela, vem Erick. Eu sei que é bem engraçado eu estar escolhendo falar de uma pessoa tão maluca quanto você, mas na verdade o escolhi porque cada dia que eu tenho a oportunidade de conviver contigo, eu mais me encanto em como você consegue administrar maluquice com inteligência-rara e ainda com esse teu coração puro, digno e raro. Puro, porque você não precisa nunca saber como está pessoa é por dentro, pra apenas ser amigo, oferecer o ombro, os ouvidos, o corpo inteiro. Digno, eu me perco só pensando o porquê. E raro, raríssimo. Poucas vezes na minha vida, encontrei pessoas assim.
Na verdade, acho que nós conseguimos nos tornar milhares de coisas, colegas de sala, companheiros de uma vida escolar, colegas há 11 anos, e antes de qualquer coisa, você é um grande amigo. Sei que esse seu jeito meio maluco beleza de levar as coisas, faz com que a gente nunca saiba seu tempo certo, o tempo de brincadeira, o tempo de seriedade, mas não precisa... Seus olhos conseguem ser todas as suas palavras, e não tenho dúvida que o que mais me encanta em você é isso. Esse seu jeito de não dizer nada, e eu conseguir entender tudo. Ou ao contrário. Pode parecer loucura, mas às vezes sinto que você consegue compreender tudo dentro do meu coração, e apenas transmitir com um olhar: ‘ Você está bem, sua boba!’. E ai, vêm risadas de emoção, vêm tapas de carinho, gritos de graça, as coisas se invertem completamente contigo. Eu sei que eu sou chata, que vivo lhe pedindo inúmeros favores, mas é só pra ver sua reação. Descobrir algo novo em você é quase uma aventura de entender o seu mundo. De descobrir tantos segredos que eu consigo ver que estão guardados ai, dentro do seu peito.
Saiba que é um prazer enorme ter a honra de estar ao teu lado. Mesmo que tão poucas vezes, com suas chatices e com pouquíssimas palavras. É uma grande honra de ter como amigo!

“ Eu vou ficar, ficar com certeza, maluco beleza. Controlando a minha maluquez, misturada com minha lucidez.”

Alice Santana
9° ano A


Descrição? Nem fazia idéia do que era isso. Até o meu professor de Redação, entrar na sala e dizer: Quero uma descrição de algum aluno da classe para a próxima aula! Essa ai em cima a minha descrição, sobre a pessoa de coração mais puro da minha sala, e a mais louca, Erick, o meu maluco beleza (L).

quarta-feira, 16 de setembro de 2009

mãezinha!

É tão estranho escrever sobre você! Ou para você.. Não sei porque, mais sempre lhe digo que minhas afinidades são bem maiores com o meu pai, mas a verdade que independente de qualquer afinidade, eu tenho certeza que o que sinto por você, é o amor maior do mundo.
Agora me perco em poesias... Você é tão difícil de ser traduzida. De ser compreendida.
Horas tão chata, outros tão carinhosa. Algumas tão bruta, outras tão carente. Algumas horas deseja fugir de casa, e brinca comigo, meu pai e Caio, que vai nos deixar, entretanto sua dependência sobre nós é tão grande! Ao mesmo tempo tão magnifica. Me perco só de pensar, no brilho que você traz a nossa vida! Com esse seu jeitinho de mãe.

Eu novamente fico sem jeito. Poderia aqui dizer que você é a melhor mãe do mundo, que você é a mais linda, a mais cheirosa, a mais inteligente e outras tantas qualidades que realmente você tem, mas pra que dizer tudo isso, se eu tenho certeza que você sabe muito bem que você é especial, ou melhor você é divina! Quero aproveitar para te pedir desculpas, por te chatear, algumas vezes de propósito, outras sem perceber, por ser tão ignorante, tão bruta. De irritá-la constantemente, e te dar tanto trabalho. De aprontar, de mentir, ou omitir, de esconder, ou apenas me proteger do medo que tenho de você. Pedir desculpa, e lhe desejar parabéns!

Parabéns por mais esse ano de vida! Parabéns por a senhora ser essa grande mulher, essa grande mãe. Parabéns por mais esse dia tão especial, que digo sempre, dia de fechar uma etapa, e abrir outra, recheada de inúmeras emoções, de outros sonhos, outras ideologias. Outras conquistas, novas metas. Parabéns! Quero que neste dia, e em todos da sua vida, Nossa Senhora possa te iluminar. Possa sempre caminhar ao teu lado, como sua grande amiga, e grande protetora. Ao nosso lado, melhor dizendo. Muita saúde, paz, amor, carinho... Sempre muito pouco pra o que você merece. Muito pouco diante do que a senhora me proporciona.

E faz um favorzinho pra mim? Quando falar com ela, pede pra a senhora viver até os 100 anos! Irei adorar te levar pra minha casa, com meus filhos lá, todos juntos, te admirando, assim como eu, teus netos, e a senhora sentada, de preferência em frente ao mar. Com o nosso velho! Quem sabe, com o meu irmão, nos dias de domingo, apenas comemorando por Deus ter nos dado uma grande dádiva, a dádiva de viver!

Mãe, tú es a essência da minha vida!
Sempre será o motivo da minha existência. (L)
Parabéns!

ps: quem quer uma festinha? pode comparecer aqui em casa!
OUEOEUOEUOEE :*
tô tentando colocar uma foto, mais não acho.
depois quando tiver tempo, eu coloco! :)

segunda-feira, 14 de setembro de 2009

memórias.

Lá vêm de novo tudo como uma memória. Estava pensando onde tudo começou, e onde tudo terminou. Na verdade, começou há quase 10 anos, tão fraca, tão pequena, como uma pluma em meio aos céus, éramos apenas e somente conhecidas, coleguinhas do pré. O tempo passou, e naturalmente, tantos anos de convivência, deveria render alguma coisa. Este ano, a poucos meses atrás, houve um ápice. Bendito ápice que eu não fazia nenhuma questão! Ou melhor me interpretando, que agora eu não faço.
(...)
Confiei em você, guardei teus segredos, contei os meus, esperava apoio. Tiramos fotos, fomos protagonistas de alguns sonhos, fizemos metas, traçamos desejos... tantos desejos que pensamos juntas! Marcamos uma viagem de 15 anos, uma de 16 e 16.5, tantas outras coisas que fizemos. Nossas resenhas, festas, companhias, apenas você. Realmente, cabeça de homem é complicado! Mexer com gente, não é nada fácil... Durou apenas meses.

E hoje você não significa mais nada. Literalmente, nada. Tudo bem, você mesma disse que quem colhe, planta. Mas eu fico pensando em quais lições você tirou... O que mudou sua vida em me diminuir, e principalmente, onde você achou que conseguiria chegar. Como nunca mais vou ter coragem de olhar nos teus olhos, eu mesmo respondo as variadas perguntas que rondam meu juízo, você não tirou lições nenhuma, não chegou a lugar nenhum, e principalmente, só se diminuiu. Há milhares de coisas que ainda precisavam ser ditas, milhares de palavras que queriam ter saído, milhões de pulsações do meu pálido coração, a raiva da minha mão apertada e fria. E os sentimentos que afloravam minha pele.
Apenas me calei depois de tudo. Apesar do meu coração não estar calado e quieto.
Ainda não há perdão e se depender de mim, não haverá. Apartir de hoje, eu decreto, não sou, e não quero ser, sua colega de sala, melhor amiga por três meses, e principalmente conhecidas de infância.

Além de tudo, a maior prisão que podemos ter na vida é aquela quando a gente descobre que estamos sendo não aquilo que somos, mas o que o outro gostaria que fôssemos. Geralmente quando a gente começa a viver muito em torno do que o outro gostaria que a gente fosse, ou fazendo média, pra conseguir amigos, é que nós estamos muito mais preocupados com o que os outros acham sobre nós, do que necessariamente nós sabemos sobre nós mesmos.

E um dia você me perguntou se eu me importava com o que falavam de mim, e a minha resposta é que durante muito tempo eu fiquei preocupado com o que os outros achavam ao meu respeito. Mas hoje, o que os outros acham de mim muito pouco me importa [a não ser que sejam pessoas que me amam], porque a minha salvação não depende do que os outros acham de mim, mas do que Deus sabe ao meu respeito.

' Baby, eu lamento! Mas não tenho tempo, pra sentir as tuas dores. As minhas eu já não agüento,
minha vista torta já não se importa, não me conte um bando de mentiras quando eu for fechar a porta...'
Cazuza (L)


AMANHÃ É ANIVERSÁRIO DA MAMÃE! ♥
ah, desculpas a quem anda lendo meu blog, tive que dizer tudo que estava preso, mais os sentimentos e o coração partido de baixo, continuam os mesmos. ;/

domingo, 13 de setembro de 2009

bem...

Não faço a mínima idéia do que se passa no meu coração agora. Mas devia ter concordado, desde o principio, que corações são portas abertas por fora. Porque nunca temos a chave, mesmo querendo tentar abrir e jogar 'fora' tantos sentimentos obscuros que insistem em ser guardado. No nosso coração, na nossa vida, e na nossa mente; meu pai anda repetindo sempre que nunca se há duas pessoas, que há duas mentes. E realmente é isso... A sua mente talvez seja complexa ou confusa demais pra ser entendida por mim. Não queria tentar te traduzir, ou entender o que se passa, não queria que você duvidasse tanto de minha palavra, e também não queria que houvesse outros na história, tantas coisas que eu queria, que agora não importam mais. Não pra você, e não da forma como eu pensava. É agora que entra Nana, minha Nana, que tão indiretamente com aquele escravocardiaco, anda me ajudando demais. Agora me veio à cabeça, aquele texto do grande Veríssimo que eu li no blog dela, que diz que os caras perfeitos sempre serão os imperfeitos. É exatamente isso, conheço 'um cara' tão perfeito, que talvez me encante só no fato de conseguir me encantar. E conheço ' um cara' tão imperfeito, que me deixa maluca, só no simples fato de existir. Duas pessoas completamente diferentes. E o meu coração.

Tão complexo é mesmo falar de amor. E quero aproveitar toda e qualquer oportunidade, pra lhe dizer que sinto muito. Sinto muito por ter partido teu coração algum dia, por ter acabado com tudo isso, por ter errado algumas vezes, ou tantas vezes e ter tentando concertar o erro tão mais tarde. Anos luz mais tarde. Na verdade, é que não muda nada o sentimento. Eu continuo te amando e minhas pernas, (in)felizmente ainda ficam bambas quando te vejo. E eu necessito de tudo isso passe, necessito que a minha dependência sobre você, passe. Que os meus sentimentos, não fiquem em alto pico, inofensivos ou não, andam me trazendo muita dor. Necessito que você seja tão mais simples. E que me torne mais simples.

Há algo de Cássia Eller, outra grande, que diz assim: ‘ Se lembra quando a gente chegou um dia a acreditar, que tudo era pra sempre, sem saber, que o pra sempre, sempre acaba... Mas nada vai conseguir mudar o que ficou, quando penso em alguém, só penso em você.’
Ando me sentindo assim.. Algo que não existe e tudo que eu sinto. Todos os (idiotas) destes sentimentos que insistem em estar aqui. O meu coração que grita, e eu nem sei porquê.
Acho que é isso.. Nada de sintática nas minhas definições, nada mais de prolixidade, nem de sonhos irrealizáveis. Talvez a proposta seja essa, cartas na mesa, cenário pronto, cortinas abertas, o show vai começar.


“Meu partido, É um coração partido E as ilusões Estão todas perdidas Os meus sonhos
Foram todos vendidos Tão barato Que eu nem acredito. Ah! Eu nem acredito... "

Cazuza (L)

ps: nana, você observou que só usei grandes hoje? quanta falta de inspiração!